Empreendedorismo social

Posted by ORN on December 19, 2018 in Posts | Short Link
No Comments on Empreendedorismo social

Empreendedorismo social, basicamente, diz respeito a negócios que geram lucros e, ao mesmo tempo, trazem ideias que contribuem para o desenvolvimento da sociedade. Diferentemente de ONGs ou empresas comuns, procuram solucionar problemas sociais visando rentabilidade. Seu público-alvo principal são pessoas que estão excluídas do mercado tradicional, o que ajuda a combater a pobreza e diminuir a desigualdade ao passo que oferecem as mesmas oportunidades a todos.

 

Apesar de se focar em inclusão social, geração de renda e qualidade de vida, o empreendedorismo social costuma gerar retorno significativo para o empreendedor. No Brasil, o que não faltam são demandas, o que torna esse tipo de negócio ótima oportunidade para quem deseja empreender.

 

Por aqui, muitos já abraçaram o empreendedorismo social como forma de economia. Eles estão contribuindo para mudar realidades nos mais diversos setores. Assim como outros negócios, esses também são inovadores. Diversas associações apoiam esse tipo de iniciativa, como é o caso da Fundação Schwab, que inclusive premia negócios que se destacam nesse setor.

 

Que tal mudar a realidade brasileira com o empreendedorismo social?

Se você já sonhou em mudar o mundo ou pelo menos a sociedade ao seu redor, o empreendedorismo social é uma ótima oportunidade de colocar isso em prática e ainda garantir seu sustento. Está interessado? Confira algumas dicas para embarcar nessa e quem sabe contribuir para a construção de um Brasil melhor para todos!

 

Identifique um problema:O primeiro passo para investir no empreendedorismo social é identificar um problema da sociedade, independentemente do setor: alimentação, educação, mobilidade urbana, moradia, saúde, enfim, demandas que infelizmente não faltam no Brasil.

 

Entenda o seu público-alvo: As mesmas técnicas que valem para o empreendedorismo tradicional também podem ser aplicadas aqui. Não adianta apenas ter uma ideia inovadora se você não conhece a fundo o problema. É necessário conviver com seu público-alvo para entender melhor quais são as suas necessidades. Vale também utilizá-lo como fonte de informação. Se muitos negócios tradicionais não dão certo porque não atenderam a dor do cliente, aqui esse risco fica ainda maior dado à sua complexidade.

 

Monte seu projeto: Depois de levantar todas as informações necessárias, o próximo passo é colocar todas as suas ideias no papel. Defina um plano de marketing, uma proposta de valor e orçamento/custos. Outro passo importante para empreender no campo social é utilizar indicadores para medir o impacto do seu negócio.

O que significa ser um empreendedor?

Posted by ORN on December 14, 2018 in Posts | Short Link
No Comments on O que significa ser um empreendedor?

Falar de empreendedor significa falar de uma pessoa com grandes idéias inovadoras que identifique a necessidade de criar negócios para sentir um vazio. Os empresários podem ser pessoas de todas as idades. Suas características são criatividade, imaginação e sede de trabalho. Mas nem todos os empresários são tão bem sucedidos quanto os outros e aqui está uma razão.

Trazendo ideias para a vida. Um empreendedor não é apenas sobre a ideia. É sobre trazer essa ideia para a vida, o caminho certo. Mesmo que um empresário estabeleça seu negócio, ele deve estar preparado para lidar com todas as circunstâncias difíceis que possam surgir. O empreendedorismo é o núcleo da economia e, se os empreendedores não forem fortes, a economia fracassará.

Um empreendedor precisa ser persistente em relação à progressão e inovação. O trabalho nunca para, mas permanece uma necessidade constante de melhorar as coisas. Você pode tentar imaginar o empreendedorismo como uma mentalidade, um modo de pensar, agir e viver. É uma maneira de descobrir sempre formas inovadoras de resolver problemas e desenvolver ideias e métodos.

Seja o vencedor. Para ser um empreendedor, você deve se ver como um explorador. É como sair em território desconhecido com um mapa muito antigo e uma lanterna. Tudo que você precisa para sobreviver está ao seu redor, mas em pedaços. Com seu talento e sua capacidade de criar novas ideias, você poderá juntar as peças e não apenas sobreviver, mas sair vencedor , acima das outras.

Como empreendedor, você precisa sempre ter paixão por aprender coisas novas. Você pode aprender com tudo ao seu redor. As tendências, seus funcionários, seus clientes e sim, até mesmo seus concorrentes. E você precisará ser capaz de agir quando a ação for necessária. Você precisará ter coragem para tomar decisões difíceis e às vezes desagradáveis, mas esse é o trabalho de qualquer empreendedor e empresário.

Os becos sem saída fazem parte do jogo, portanto, como empreendedor, você precisa ser engenhoso . Dessa forma, os becos sem saída não serão um grande obstáculo que destruirá sua empresa, mas apenas mais um dia no escritório, superando ou evitando pequenas brechas.

Em uma parte de bola, é isso que significa ser um empreendedor. E se você quer ser um sucesso, então você precisa ter certeza de que você vai fazer todos os itens acima, bem como muitos mais e sucesso pode ser seu!

O desmatamento da Amazônia dispara nos últimos meses, agravando a crise ambiental do planeta.

Segundo a notícia do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o desmatamento na Amazônia brasileira aumentou 13,7% entre agosto de 2017 e julho de 2018.

 

O INPE divulgou que, em decorrência do aumento do desmatamento, o Brasil perdeu uma área total de 7.900 km² de floresta tropical, que o Greenpeace Brasil estima estar perto de um milhão de campos de futebol ou cinco vezes o tamanho de Londres – a maior cidade da Europa por área. A maior superfície da floresta amazônica está no Brasil, localizado na América do Sul.

 

Segundo o Greenpeace Brasil, a causa do aumento do desmatamento está em Brasília com o governo. Desde que assumiu o governo após o impeachment da presidente Dilma Rousseff em agosto de 2016, Michel Temer avançou com uma agenda que os ambientalistas relatam estar comprometendo a responsabilidade do Brasil em proteger a floresta amazônica. Por exemplo, Temer e apoiadores no Congresso cortaram o financiamento para monitoramento ambiental e fiscalização, ao mesmo tempo em que promovem leis para reduzir áreas protegidas e terras indígenas. Seja relacionado a esses esforços ou não, o governo brasileiro ainda não deu notícias sobre dados de seu próprio sistema de monitoramento de desmatamento em 2018.

 

Além da política nacional, outras questões podem estar colaborando para o crescimento de notícias sobre o desmatamento. Nesse sentido, a guerra comercial de Donald Trump levou os compradores internacionais a adquirir produtos agrícolas brasileiros, o que provocou uma bonança para os produtores brasileiros de soja e pecuaristas na Amazônia. Além disso, a baixa da moeda nacional está aumentando ainda mais a lucratividade do agronegócio brasileiro que exportam em dólar. As condições secas na Amazônia tornam mais propício o risco de incêndios florestais que frequentemente se espalham a partir de áreas desmatadas, aumentando cada vez mais a degradação que leva ao desmatamento. Tomados em conjunto, há pouca indicação de que o atual aumento do desmatamento provavelmente se reverterá em breve, sendo assim, notícias de desflorestamento continuaram a fazer parte dos noticiários.

 

Através dessa notícia, fica evidente a crise ambiental, onde o desmatamento continua destruindo o bioma mais importante do mundo para a biodiversidade. As autoridades competentes e o governo conjuntamente devem intensificar os esforços para preservar a Amazônia.

O que é empreendedorismo social?

Posted by ORN on December 12, 2018 in Posts | Short Link
No Comments on O que é empreendedorismo social?

Existem várias definições flutuando para o termo “empreendedorismo social”.

Os empreendedores sociais são empreendedores com uma missão social no centro de seu modelo de negócios. Eles querem consertar os problemas que vêem no mundo e sabem que a criação de uma empresa que possa se sustentar com lucros é a chave para financiar essas causas. Eles podem querer tirar as comunidades da pobreza, encontrar uma maneira mais ecológica de produzir um produto, usar vendas simples para financiar as causas pelas quais se importam com paixão, ou trabalhar para interromper indústrias inteiras que estão quebradas e prejudicando nossos meios de subsistência.

 

A parte mais importante do processo: as pessoas – É fácil se distrair com modelos sofisticados de negócios e novas boas idéias sociais, mas se descolarmos as camadas em empreendimentos sociais, e nós descascarmos e descascarmos até que fiquemos com o principal motivo pelo qual a empresa foi iniciada, veremos apenas uma coisa: pessoas.

 

Todos os empreendedores sociais em seu núcleo vêem bem no mundo, querem o bem para o mundo, e isso significa que eles querem o bem para as pessoas que o habitam. As pessoas são o ponto inteiro período.

 

Então, na comunidade de empreendedorismo social, as pessoas importam intrinsecamente. Todo o tempo. Quando os empreendedores sociais se concentram em servir as pessoas à medida que montam, executam e lideram suas empresas orientadas por objetivos, o impacto social real é possível.

 

Termos como “inovação social” e “alívio da pobreza” são jargões da indústria do empreendedorismo social que podem nos deixar com a sensação de que podemos não ser espertos o suficiente para enfrentar os complexos problemas do mundo como um “verdadeiro” empreendedor social faria. E revistas típicas de negócios colocam fundadores em pedestais e os tratam como deuses que são muito melhores do que o resto de nós. Isso nos leva a nos fazer perguntas como: posso realmente me tornar um empreendedor social? E eu posso realmente fazer a diferença?

 

Sim, você é digno de criar mudanças em sua comunidade. Sim, você é inteligente o suficiente para ser criativo e criativo. Sim, você pode ver soluções porque viveu o problema. Sim, você é apaixonado, trabalhador e solidário. Sim, você pode ser um empreendedor social.

O que se esperar da parceira entre Chery e CAOA, empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade

O ano de 2019 promete ser um dos melhores para a Chery no país. A parceria com a CAOA, empresa do setor automobilística do icônico Carlos Alberto de Oliveira Andrade, é muito ousada e prevê desde o lançamento de modelos inéditos no mercado nacional ao aumento no número de concessionárias.

A parceria entre Chery e CAOA

A montadora chinesa começou suas atividades com grandes planos para o Brasil. Em 2009 quando chegou ao país, seu intuito era de criar um polo com operações completas, como parte do projeto de internacionalização da marca. Com investimentos iniciais de US$ de 400 milhões, em 2014 foi inaugurada a fábrica de Jacareí, no interior Paulista. Nascia a primeira unidade industrial completa da companhia fora do seu país de origem.

Há pouco mais de um ano a CAOA assumiu as operações brasileiras da Chery, o que deu início ao plano agressivo, que inclui produtos novos, melhoria do pós-venda e ampliação da rede. A empresa chinesa que tinha em seu portfólio o Celer e QQ, passou a contar com o crossover Tiggo 2, sucesso de vendas na Ásia.

Mas essa não é a única novidade. Em 2019 chega ao mercado nacional, simultaneamente, o sofisticado Tiggo 5X e Arrizo 5, o primeiro é um SUV mais robusto que o Tiggo 2X e o segundo um sedã médio, ambos equipados com motor 1.5 turbo, lançamento da Chery. Ambos demonstram as melhorias no estilo, mecânica e equipamentos.

Além deles, empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade confirmou que vai produzir no Brasil o sofisticado Tiggo 7, além de lançar o Tiggo 8, um SUV para 7 lugares. A estratégia de ingressar com maior firmeza em dois dos segmentos que mais vendem no país não é a toa. Elas querem mostrar o nível de ousadia da parceira CAOA Chery.

Quem é Carlos Alberto de Oliveira Andrade

É um empresário que largou a vida de médico cirurgião para se dedicar ao setor automotivo. O dr. CAOA como é conhecido iniciou sua carreira no setor por acaso, quando comprou um Ford Landau que nunca foi entregue por conta da falência da empresa. O ano era 1979 e Alberto viu ali uma oportunidade, adquiriu a concessionária e deu sequência ao negócio.

Pouco mais de cinco anos depois, ele já estava a frente da principal concessionária da Ford no país. Conforme foi ganhando experiência, o empresário passou a fazer novas parcerias para a importação de veículos, como a feita com a Renault e Hyundai.

Com recursos próprios Carlos Alberto de Oliveira Andrade construiu a fábrica em Anápolis (GO). Na unidade são produzidos atualmente os veículos da marca Hyundai, que rendeu bons frutos e o título de “Distribuidor do Ano” em reconhecimento ao bom trabalho. Competiam com a CAOA 179 distribuidores da marca em todo mundo.

Além deste prêmio, Andrade também conquistou o de Executivo do Ano, concedido pela revista Auto Esporte. Atualmente mesmo afastado do comando direto da empresa, Carlos Alberto de Andrade segue como presidente do conselho administrativo da CAOA, mantendo-se a par das principais negociações.

Caged segue registrando crescimento em número de criação de empregos no país

Diante do nono mês consecutivo de criação de empregos com carteira assinada, a economia do país vem sendo aos poucos favorecida através de vagas formais. A série histórica com adaptação sazonal registrou a criação de 137.336 vagas com carteira assinada no mês de setembro, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged.

De acordo com os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho, este é considerado o melhor resultado do mês desde setembro de 2013, época em que foram criados 211.068 empregos formalizados. Este número também eleva setembro de 2018 ao patamar de melhor desempenho do ano até o momento.

Especialistas em economia ficaram surpresos ante o resultado alcançado. Na série com ajuste sazonal, no acumulado do ano foi registrada pelo Caged a geração de 719.089 empregos formais no Brasil.

Em relação às áreas beneficiadas e suas novas vagas, o Ministério do Trabalho relatou que foram destinadas: 60.961 ao setor de serviços; 37.449 para a área da indústria de transformação; 26.685 para o ramo do comércio; 12.481 para o setor de construção civil; 1.091 para a área de serviços industriais de utilidade pública; 954 para o setor de administração pública; e, 403 voltadas para a área de extração mineral.

Juntamente com estas informações de setembro, também foi apontado um fechamento de 2.688 vagas no campo do agronegócio.

Ainda de acordo com o levantamento, as modalidades contratuais oficializadas através da reforma trabalhista, os sistemas intermitente e de jornada parcial, foram responsáveis pela criação de 6.255 postos de empregos.

Quanto às vagas destinadas ao regime de jornada parcial, os Estados mais representativos em contratações foram: Ceará (317), São Paulo (306) e Paraná (200). Considerando o número de contratações e desligamentos, esta modalidade alcançou o fechamento positivo de 1.974 de postos gerados no mês.

Já entre os empregos intermitentes, os Estados que mais contrataram de acordo com esta modalidade foram: São Paulo (1.214), Rio de Janeiro (750) e Paraná (474). Entre os cargos que lideram o ranking de novas vagas estão: vigilante (199), servente de obras (168) e soldador (167).

Para finalizar, a pesquisa apresentou um número de 13.019 desligamentos ocorridos no referido mês.

Empreendedorismo

Posted by ORN on December 7, 2018 in Posts | Short Link
No Comments on Empreendedorismo

Empreendedorismo é o processo, o engajamento e a disposição para organizar e executar ideias de negócios. Ação, visão e paixão são palavras subjacentes em todo empreendimento empresarial .

 

Um empreendedor é alguém que planeja e opera qualquer empreendimento comercial na tentativa de obter lucro. Ele ou ela investe tempo, dinheiro e recursos valiosos em sua empresa, onde não há garantia de retornos favoráveis ou lucros. Portanto, um fator importante do empreendedorismo é assumir riscos. Os empresários são vitais para as economias. Eles são catalisadores, fornecedores de soluções e empregadores. Uma vez bem-sucedidos, os lucros e recompensas do empreendedor podem ser significativos, eles compõem as pessoas mais ricas na maioria dos países do mundo.

 

Qual é a abordagem correta para ser um empreendedor de sucesso?

Um empreendedor é uma pessoa que é movida por um objetivo, um desejo de criar ou materializar um objeto ou um serviço para torná-lo disponível para a população global e garantir sua riqueza material no processo. Para isso, ele está disposto a ir muito longe e poupar tempo ou esforço. Na maioria dos casos, os empreendedores têm uma ideia detalhada sobre o que querem realizar. Muitos acreditam que as pessoas nascem com características empreendedoras, mas é possível que qualquer pessoa seja um Empreendedor . O santo graal do empreendedorismo consiste em ação e execução.

 

Existem diferentes classificações de empreendedores que exigem diferentes capacidades e qualidades. Eles são classificados com base em sua abordagem para iniciar e gerenciar seus empreendimentos. Se você quer desenvolver sua capacidade empreendedora, você lentamente incorpora novas qualidades em sua vida antes de fazer grandes mudanças na carreira. Empreendedorismo envolve a criação ou descoberta de novas ideias de negócios ou oportunidades para criar valor e formar uma nova organização para fazê-lo. Um empreendedor é uma pessoa que pratica empreendedorismo . As qualidades características dos empreendedores incluem

 

Ser confiante em suas habilidades como empreendedor pode fazer ou quebrar seu sucesso nesta carreira. Se você não confia em suas próprias decisões e capacidades, o que faz você pensar que sua equipe confiará em você? A falta de autoconfiança afetará o moral de seu colega e os desmotivará de ajudá-lo a alcançar sua visão.

Arquitetura de escola brasileira é eleita a melhor do mundo

Boas notícias sobre atividades brasileiras reconhecidas no mundo. O prédio de uma escola no Tocantins é considerado o melhor em termos de arquitetura. O prêmio foi concedido pelo RIBA e premia edificações inteligentes e que privilegiam a sustentabilidade.

O complexo da escola Vila das Crianças no município de Formoso do Araguaia (TO) foi planejado pelos arquitetos Gustavo Utrabo, Pedro Duschenes da Aleph Zero, juntamente com Adriana benguela e Marcelo Rosenbaum do estúdio Rosenbaum. A edificação cumpre uma série de atributos, em especial a transformação social na região.

O edifício

Com um projeto totalmente rigoroso em termos de planejamento, engenharia e utilização dos recursos, o edifício foi planejado para que a água evapore por meio dos tijolos de adobe perfurados; a água da chuva que cai no telhado é armazenada em um pequeno tanque com peixes da região e posteriormente é canalizada para o Rio Javaés.

Como a localidade apresenta temperaturas que chegam aos 40 graus, a edificação conta com um sistema para amenizar o calor como o telhado extenso com toldo e estrutura composta por colunas e vigas de madeira laminada para aumentar a ventilação.

Os tijolos de adobe foram empregados em paredes e treliças, proporcionando maior qualidade técnica e estética. Além disso, foram utilizadas madeiras de reflorestamento pré-fabricadas em São Paulo.

De acordo com o arquiteto Gustavo Utrabo as práticas usadas na construção foram responsáveis na redução da energia, tempo e custos como um todo. Ele ressalta que há um campo de oportunidades para projetos semelhantes, que possam atender as demandas e aproveitar o conhecimento local.

A Vila das Crianças

Localizada em uma área rural, a Vila das Crianças é um projeto tem o intuito de oferecer edução para crianças de diferentes comunidades rurais de todo o país. Financiado pela Fundação Bradesco, o projeto é uma das 40 escolas mantidas pela fundação. As crianças beneficiadas pelo programa estudam em tempo integral, inclusive dormem no local. São 540 crianças com idades de 13 a 18 anos.

Encontra-se na região em que se localiza a escola três biomas: cerrado, pantanal e floresta amazônica. A ideia é valorizar a natureza e a cultura em que os alunos estão inseridos.

Qual é a diferença entre um CEO e um empreendedor?

A maioria das pessoas presume que, se você é um empreendedor , você é inerentemente material de CEO. E se você é um CEO , você é, por definição, um empreendedor.

Como empresários, somos pessoas que acordam todos os dias dispostas a arriscar tudo. Enquanto outros estão pensando em como lidar hoje, estamos pensando em para onde a indústria deles está indo – e como podemos dobrar agora para nos colocar em uma posição de alavancagem mais tarde.

Somos pessoas que podem operar no nível de negócios do solo, que têm o conhecimento necessário para escavar o trabalho se e quando for necessário, mas também têm a consciência de ver a empresa a partir de uma perspectiva de 30.000 pés.

Há um grande equívoco acontecendo na comunidade de empreendedorismo sobre o que um CEO realmente é.

Parece que qualquer pessoa com um site e uma LLC pode se chamar CEO hoje. Os jovens empreendedores “iniciam uma empresa” e depois correm, chamando a si mesmos de CEO – ou pior, perdem tempo discutindo com seu co-fundador (que é seu amigo de infância) quem deve ser o CEO e quem deve ser o CFO.

Formalmente, você está mais próximo de um empreendedor do que de um CEO, neste caso.

Mas a verdadeira diferença entre um CEO e um empreendedor é que, enquanto um CEO precisa estar ciente do futuro, seu verdadeiro “trabalho” é administrar o agora . Eles estão na posição em que estão para avaliar o que está acontecendo em seu mercado hoje, não para passar horas pensando sobre o que poderia potencialmente feliz na estrada.

Holsinger apontou que a principal diferença entre um CEO e um empreendedor se resume ao estilo. “Não é apenas um título. É uma abordagem ao trabalho”, disse ela. “E o que realmente resume é o risco. O estilo de muitos CEOs é ser avesso ao risco, enquanto empreendedores e fundadores tendem a estar mais dispostos a abraçar riscos.”

Como alguém que desempenhou os dois papéis, vejo as diferenças entre os CEOs e os empresários todos os dias. Quando você está começando a construir sua empresa, você é um empreendedor. Você está no modo de inicialização, pensando constantemente em como agitar sua indústria e fazer algo diferente.

Flavio Maluf fala sobre incentivos fiscais e benefícios para empresas

 

Flavio Maluf implica quaisquer benefícios para o PIB que vieram da produção de soja no primeiro trimestre foram minimizados pela queda na produção de milho. Além disso, as reduções do arroz e do tabaco desaceleraram o ritmo e reduziram a taxa do PIB em um total de 2,6%. No entanto, a queda do PIB não foi inesperada.

 

Em seu site FlavioMalufOficial.com, Flavio disse que os números do ano anterior foram altos e que 2017 foi um ano de maior produtividade. Houve uma safra recorde que totalizou cerca de 240 milhões de toneladas em todo o setor agrícola. De janeiro a março de 2017, o PIB agrícola cresceu cerca de 18% em comparação com o mesmo período de 2016.

 

As reivindicações da categoria começaram em 21 de maio com a greve do motorista do caminhão. As reclamações foram devidas a uma redução do preço do óleo diesel, juntamente com mudanças na regulamentação do frete rodoviário. Após o evento, as consequências para o país foram múltiplos tipos de escassez de alimentos e desafios logísticos. Embora tenha havido perdas consideráveis, as manifestações receberam apoio da maioria da população. Flavio espera que as manifestações levem a mudanças positivas que melhorem a economia e impulsionem o PIB brasileiro no ano que vem.

 

Para muitos empreendedores, manter um negócio “vivo” no Brasil é uma tarefa difícil, devido à alta carga tributária que precisa ser paga ao governo. No entanto, algumas táticas podem ajudar as empresas a respirar nessa direção – é o caso dos incentivos fiscais, destaca o presidente das empresas Eucatex, empresário e executivo Flavio Maluf.

 

A proposta das Leis de Incentivo Fiscal é dar às empresas a oportunidade de direcionar parte do valor que pagam em impostos para projetos contemplados por essas legislações, que podem ser programas sociais, culturais, esportivos, tecnológicos, de pesquisa científica e de saúde, por exemplo.

Copyright © 2016-2019 Falando de Frente All rights reserved.
This site is using the Shades theme, v2.4.1, from BuyNowShop.com.