Bruno Fagali fala sobre a conquista inédita do Prêmio pró-ética por uma agência publicitária

Posted by ORN on April 20, 2017 in Posts | Short Link

Em tempos onde a corrupção toma cada vez mais os noticiários do país, trabalhar em prol de combatê-la é algo que se torna bastante positivo para as empresas que adotam esse tipo de postura. E é isso que o prêmio Pró-Ética busca. Ele é oferecido pela CGU e pelo Instituto Ethos, e no ano de 2016 conseguiu reconhecer 25 empresas, sendo 17 associadas à Ethos. Mas o que chamou mais atenção foi que entre as certificadas se encontra a primeira empresa do setor de comunicação a ter esse reconhecimento, a agência nova/sb, cujo o gerente de Integridade Corporativa, Bruno Fagali, celebrou a conquista.

Formado em Direito ela PUC de São Paulo, Bruno Fagali também é advogado e comentou sobre a importância de ter conquistado o selo Pró-Ética. Foi a partir da criação do Programa de Integridade Corporativa que a agência começou a dar exemplo e mostrar ao setor de comunicação que o programa não representa apenas outro custo no orçamento, e sim um grande investimento, com o intuito de contribuir para um ambiente publicitário melhor, mais justo e honesto. Esclareceu, ainda, a necessidade de aprimorar os programas de compliance, de acordo com as particularidades pertinentes às atividades publicitárias.

Responsável pela FAGALI Advocacia, Bruno Fagali garantiu que, independente da área de atuação de uma empresa, um trabalho desenvolvido baseado em compromissos com a ética, a integridade e a transparência são fundamentais, tanto que transformaram a nova/sb como uma das melhores agências de comunicação de interesse público no mundo. Esse fator ajuda na aproximação de relacionamento com a administração pública, devido às disputas em processos de licitações e celebração de contratos administrativos para serviços na área de publicidade. Dessa forma, enfatizou o dever de incentivar as outras agências a seguirem o mesmo exemplo.

Bruno Fagali destacou a relevância de participar e ter o selo Pró-Etica, pois através dele é possível dispor de importantes direcionamentos e recomendações que ajudam no processo de aprimoramento de sistemas de compliance, bem como auxiliam na contenção de riscos de condutas antiéticas no ambiente empresarial. Para ele, é indispensável realizar uma detalhada análise de riscos seja para qual for agência, sendo que é por meio dela que se identifica as “red flags” (sinais de alerta), onde assuntos ou operações em que condutas antiéticas tem mais possibilidade de ocorrerem são localizados.

Por fim, finalizou o gerente e advogado sobre o valor da conquista inédita do prêmio para uma empresa do setor de comunicação. O reconhecimento é a prova de que o trabalho, a política interna e a conduta contribuem para um mundo melhor e mais justo. O prêmio se converte em gratidão. E o mais interessante, ressaltou Bruno Fagali, é que no final do julgamento, as empresas recebem um minucioso relatório sobre o programa submetido, importante para contribuir na implantação de melhorias. No entanto, assegurou que não é fácil conquistar o prêmio, deve-se estabelecer os objetivos e limites de cada companhia, tal como personalizar de forma específica para o setor de atividade que ela desempenha.

 

Copyright © 2016-2018 Falando de Frente All rights reserved.
This site is using the Shades theme, v2.4.1, from BuyNowShop.com.