Donata Meirelles aborda a história de um dos tecidos mais populares do mundo: o jeans

Utilizado cada vez mais, o jeans é um tecido que pode ser visto tanto em roupas, quanto em acessórios variados. A empresária Donata Meirelles, cuja carreira consolidou-se no ramo da moda, explica que o começo de tudo foi em 1.792, ano em que o jeans passou a ser fabricado na cidade de Nimes, localizada na França. O primeiro nome dado foi “Tecido de Nimes”. Com o passar do tempo, houve uma espécie de abreviação da expressão, que passou a se chamar “Denim”.

 

 

Se hoje o jeans pode ser empregado até mesmo em roupas mais sofisticadas, anteriormente a realidade era bastante diferente. Em virtude de se tratar de um tecido que apresentava grande durabilidade e robustez, este foi largamente utilizado em uniformes de trabalhadores rurais. Além disso, marinheiros da Itália também recebiam roupas para trabalhar que eram feitas de jeans. Vale salientar que estes últimos trabalhavam exclusivamente no porto de Gênova.

 

 

O maior desenvolvimento do jeans, conforme reporta a empresária brasileira, se deu quando este foi introduzido nos Estados Unidos. Um nome se destaca nesse processo: Levi Strauss. De origem judia, ele tinha como ofício a venda de lonas destinadas à utilização em carroças. Após se dar conta da grande fragilidade apresentada pelos uniformes que os mineiros americanos utilizavam, achou conveniente passar a confeccioná-los com o mesmo tecido das lonas. A ideia foi bem recebida em um primeiro momento, mas logo percebeu-se que tal material não apresentava a necessária flexibilidade para o trabalho.

 

 

Mesmo após não ter obtido sucesso com a sua invenção, Strauss não se mostrou desanimado, partindo logo em seguida para a busca de um tecido que se adequasse a todas às demandas dos trabalhadores das minas, ou seja, procurava algo que proporcionasse conforto e flexibilidade, pontua Donata Meirelles. Assim sendo, decidiu iniciar sua busca pela Europa, justamente onde foi criado o tecido de algodão sarjado, conhecido como Denim.

 

 

Após se descobrir toda a versatilidade do jeans, houve a criação da marca de Levi Strauss, que recebeu o seu nome, existindo até os dias atuais. O modelo mais emblemático de calças criado por ele recebeu o código 501, em alusão ao lote que deu início à confecção. Com o passar do tempo, precisou-se fazer ajustes às peças, de modo que estas foram se tornando mais confortáveis e práticas. Os botões metálicos, por exemplo, passaram a ser incorporados às calças no ano de 1.860. Já em 1.886, houve a colocação de uma etiqueta produzida em couro, que era costurada no cós das peças.

 

 

Donata Meirelles aponta que havia uma constante preocupação por parte da equipe de Levi Strauss no que dizia respeito a tornar as calças jeans mais atraentes à venda. Assim sendo, uma das providências foi tingi-las de uma cor que despertasse o interesse dos potenciais consumidores. A coloração das peças passou a ser vista no ano de 1.890. Ao longo dos anos outras diversas alterações foram adotadas, de forma que em 1.910 bolsos foram colocados na parte traseira das calças, a fim de torna-las também mais funcionais aos consumidores.

 

 

A década de 1.930 foi um marco tanto para a empresa de Levi Strauss, quanto para a própria história do jeans. Foi a partir dessa época que alguns filmes passaram a mostrar cenas com personagens vestindo calças jeans. A própria situação histórica mundial da época contribuiu para que houvesse grande popularização do jeans, uma vez que soldados americanos foram vistos em fardas que empregavam tal tecido.

 

 

O percurso que o jeans realizou, em se tratando de moda, é atípico, diz Donata Meirelles no Twitter. A empresária cita que tal modismo teve início com a população, sem que nenhum estilista de renome tivesse exercido qualquer influência sobre os consumidores. Ela ressalta que os caminhos tradicionais do segmento fashion costumam ser contrários ao que se observa na história do jeans. Isso pode ser conferido em virtude deste tipo de tecido ter passado a ser empregado por estilistas somente muitos anos depois de sua invenção.

 

 

Mesmo possuindo o visionário Levi Strauss como seu maior divulgador, há grande curiosidade sobre qual razão o tecido não incorporou o seu nome. Segundo noticia a empresária, a denominação surgiu em decorrência dos marinheiros italianos chamarem seus uniformes de “genes”. A palavra foi se modificando em virtude das populações que passaram a pronuncia-la cada uma a seu modo.

Como se tornar um blogueiro profissional

O blogueiro profissional tem uma tarefa: completar o plano de comunicação de uma empresa compartilhando conteúdo de qualidade. Por onde começar?

Ser um blogueiro profissional hoje significa se comunicar através de uma perspectiva pessoal para um nicho de pessoas que estão bem conscientes do seu ponto de vista. E eles apreciam isso, criando uma comunidade coesa. Fiel ao longo do tempo.

Você gosta dessa definição de profissionalismo no mundo dos blogs? Para mim, sim, porque permite uma visão clara do mundo que enfrentaremos em breve. O que um blogueiro faz: escrever? Postar fotos no Instagram? Notificar? É um influenciador?

Eu quero tentar dar uma definição, partindo de uma base fixa e compartilhada até chegarmos às evoluções deste mundo que é tão importante para aqueles que decidem trabalhar com marketing de entrada e promoção na internet.

Antes de abordar o tópico de como ser um blogueiro profissional, é correto dar uma explicação do conceito em evidência.

Estou falando de uma figura que se comunica através de um planejamento e publicação de elementos de comunicação com uma abordagem pessoal, um ponto de vista individual para a questão. O blog nasceu como um diário pessoal na internet (o significado está ligado a web logs, a origem do termo blog) e como tal deve ser visto.

Uma coleção de comunicados de imprensa não é um blog. Um conjunto de notícias é uma crítica, você não precisa confundir tudo isso. É por isso que o blogueiro é a pessoa dedicada à publicação de conteúdo subjetivo. Mas não necessariamente artigos escritos.

Para resolver este problema, o principal conselho é o seguinte: você tem que começar a partir de um meio que você acha que é adequado para suas strings. E aborde um tópico que você goste.

Como se tornar um blogueiro? Simples, pelo menos em teoria. Basta começar a comunicar uma paixão através de um meio adequado para um nicho.

Deixe as pessoas encontrá-lo na internet. No passado, o conceito de blogging estava intimamente ligado ao de um site com um módulo capaz de se atualizar ao longo do tempo. Em suma, um clássico WordPress CMS. Então o conceito de blogueiro adotou outras dinâmicas como as do visual.

OCDE divulga relatório sobre endividamento entre população da classe média

De acordo com a OCDE, que é a “Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico”, uma economia forte é o sinônimo de uma classe média próspera e consumista. A organização considera que a classe média funciona como um parâmetro para dizer se a economia está bem, além de impulsionar de forma direta os resultados econômicos, sendo que essa população é responsável por promover investimentos em educação, saúde, construção civil e ainda contribui para a existência de diversos serviços por meio da contribuição tributária.

Considerando a classe média como um dos mais importantes indicadores econômicos, a organização fez um alerta para a economia de diversos países, apontando uma queda no padrão de vida dessa população, ou mesmo uma estagnação no consumo. O relatório publicado pela organização ainda informou que a população mais rica do mundo segue em contrapartida, ou seja, acumulando ainda mais riqueza e renda em diversos países.

Isso ocorre por que parte dessa classe média mundial está com problemas financeiros, sendo assim, essa população acaba não sabendo lidar com quedas repentinas em sua renda e nem mesmo com gastos inesperados, o que leva ao endividamento.

Dentre os países que participam da OCDE, o relatório apontou que em cinco lares constituídos por famílias de classe média, pelo menos um deles gasta mais dinheiro do que recebe, e isso gera o que a organização avalia como um risco altíssimo de ficar endividado. De acordo com a OCDE, os níveis de lares que gastam mais do que ganham variam de acordo com cada país, por exemplo, na Polônia e na Estônia, esse nível é de 10%, já na Grécia e no Chile o nível é maior que 50%. Já aqui no Brasil (mesmo não aguardando confirmação para integrar a OCDE), o país registra 27% dos lares com famílias que gastam mais do que recebem.

Segundo as notícias informadas pela organização, dentre os 18 países europeus que participam da OCDE 40% dos lares de famílias de classe média estão com problemas financeiros. A variação desse indicador vai de 12%, visto nos lares da Noruega, para 70%, como é observado na Grécia.

Etapas fáceis para organizar seu conteúdo como um profissional

A maioria dos líderes de negócios amam ou odeiam totalmente o marketing de conteúdo. Poucos líderes de negócios realmente entendem o que é marketing de conteúdo, muito menos entender o poder e os benefícios que ele pode oferecer. O objetivo deste post, no entanto, não é educá-lo sobre o que é necessariamente marketing de conteúdo, mas sim ajudá-lo a organizar, priorizar e maximizar o investimento que você já fez no marketing de conteúdo até o momento.

A maioria das empresas tem mais conteúdo do que imaginam. O conteúdo pode vir na forma de apresentações, declarações de visão, proposições de valor, garantias corporativas, relatórios anuais de acionistas, vídeos – a lista continua.

O que às vezes acontece – particularmente em organizações de grande porte com vários departamentos – é que cada departamento tende a criar conteúdo em seu próprio mundo. Isso não é bom estrategicamente. Se cada área não entende o que os outros estão fazendo, isso pode levar a duplas, retardando seu progresso geral, e uma falta de compreensão sobre qual mensagem está sendo comunicada por quem.

Ainda pior, pode enviar mensagens mistas para seus clientes em potencial. Mais do que apenas retardar seus esforços, isso pode acabar funcionando contra você e sua marca.

A primeira coisa que você precisa fazer é entender o que você tem. Maximizar para rentabilizar é o que eu ensino aos nossos clientes. Você precisa ter uma visão completa dos recursos de conteúdo que já existem em sua organização. Reúna um banco de dados do que foi criado, quem o criou, para quem ele foi escrito e o status de cada peça. É bom ir ao mercado, como é a economia? Precisa ser atualizado ou precisa ser descartado por completo?

Quem é o público-alvo? Quem é escrito para? Qual segmento de mercado, usuário persona? Que outras audiências poderiam fornecer valor para?

Para quais produtos ele está alinhado? Quais produtos e serviços ele alia à sua empresa? É uma visão geral corporativa ou é um conteúdo específico de um produto ou serviço? Pode até ser um conjunto ou família de serviços.

É relevante e atualizado? É algo que fornece valor ao seu público ou é simplesmente um desperdício de palavras e espaço? Quando isso foi escrito? Ainda é preciso? Se não, por que não? O que será necessário para atualizá-lo?

 

A implementação do gerenciamento digital de documentos

A mudança para um escritório sem papel compensa você deve depender principalmente das respostas às seguintes perguntas: Quanto tempo você ou seus funcionários perdem regularmente na busca por documentos específicos? E quanto essa pesquisa distrai do trabalho real? Arquivos maiores, em particular, podem se reunir por alguns minutos ou mesmo horas por semana – tempo que pode ser usado em outro lugar através do arquivamento digital. A transição para um escritório sem documentos em papel no entanto, você não deve tomá-lo de ânimo leve, porque os passos necessários mencionados acima não podem ser realizados durante a noite. Além disso, também há custos para a aquisição de software e hardware, que variam dependendo dos recursos existentes. Se você pretende mudar para processos de trabalho sem papel, verifique as seguintes áreas com antecedência:

Capacidade de armazenamento e servidor: Independentemente do tipo de mídia de armazenamento escolhido, você precisa de espaço livre suficiente para documentos existentes e futuros. Se você fizer isso em um servidor local, incluindo um banco de dados, ele também deverá ter capacidade suficiente. Além disso, é necessário planejar e implementar uma estratégia de backup adequada. Uma alternativa de armazenamento externo são as soluções na nuvem, como o Dropbox ou o Evernote, que deixam a você a responsabilidade pela hospedagem e pela segurança do documento.

Scanner: O arquivamento digital de todos os documentos importantes é o coração do escritório sem papel. Mais decisivo é, portanto, o espectro funcional do scanner usado. Ao escolher o seu dispositivo, avalie os benefícios e a necessidade de alta velocidade de digitalização e resolução, e certifique-se de que o seu dispositivo de digitalização pode lidar com uma variedade de formatos e, se necessário, a espessura do papel.

Sistema de Gerenciamento de Documentos (DMS): Para salvar os documentos digitalizados com a maior facilidade possível e sob um nome adequado, é recomendável que você gerencie seu escritório sem papel com o software. Existem inúmeros sistemas de gerenciamento de documentos – como o Alfresco de código de notícias aberto ou os programas ELOoffice e BSCW. Com o iDocument você percebe um escritório sem papel no Mac.

Assinatura eletrônica legal: Para documentos oficiais, como contratos, que você selou anteriormente por uma assinatura manuscrita, uma verificação normal (pelo menos para documentos futuros) não é suficiente – com a verificação da assinatura, a validade é perdida. Para uma assinatura eletrônica legalmente válida, você precisa dos serviços de uma autoridade de certificação, como a Bundesdruckerei, que vende cartões de assinatura, com a ajuda dos quais você pode assinar digitalmente qualquer número de documentos digitando um PIN.

Controle de processo

Posted by ORN on April 9, 2019 in Notícias | Short Link
No Comments on Controle de processo

 

Todos estão acostumados a acreditar que o controle é quando a cada minuto você segue todo movimento humano e pendura sobre sua alma. O controle no trabalho de um gerente significa não apenas o controle do trabalho da equipe, mas também o controle de todos os processos do projeto como um todo. Isso se aplica à parte financeira, técnica, contratação, tempo de desenvolvimento e outras coisas. O controle da equipe deve ser invisível de lado e fácil para qualquer um. É necessário incentivar a equipe a apresentar ideias sobre como melhorar o produto, relatar oportunamente as dificuldades encontradas, sugerir soluções para essas dificuldades, informar sobre o andamento das tarefas.

O gerente está empenhado em orientar a equipe para o caminho certo. Se algo não estiver indo conforme o planejado, o gerente deve agir para que tudo fique no caminho certo. O gerente não deve apenas seguir o processo, mas também empurrar os membros da equipe para frente para alcançar o resultado. É importante motivar a equipe de todas as maneiras possíveis e encontrar sua própria chave para todos. Forneça aos funcionários o que eles querem, em troca do cumprimento rápido e de alta qualidade das metas.

O gerente de TI deve ser capaz de avaliar objetivamente não apenas sua força, mas também a força de sua equipe. Não é necessário permitir que, no momento mais necessário, alguém da equipe esteja exausto e não possa executar suas tarefas com a mesma eficácia que antes.

O gerente nunca deve assumir todas as tarefas e estar envolvido nelas de forma independente nos negócios. Você não pode simplesmente pegá-lo e entrar em todas as tarefas. Para o gerente, é importante construir corretamente as relações de confiança dentro da equipe e transferir algumas das tarefas a serem executadas. Assim, a delegação ajudará a aumentar a velocidade da execução de tarefas e será útil para o crescimento de um especialista que tenha recebido tarefas.

Sim, o gerente de TI é uma posição gerencial, mas geralmente é o mesmo funcionário dos desenvolvedores. A única diferença é que o desenvolvedor é responsável apenas por sua área de responsabilidade, e o gerente é responsável pelo resultado como um todo. O que acontecerá no final com um produto depende diretamente da direção em que será direcionado pelo gerente.

Como descobrir qual provedor se adequa ao seu projeto

Todos os dias, novos projetos entram na World Wide Web. A homepage feita com um kit ou o novo blog de um usuário privado, a presença profissional na Internet de uma empresa em ascensão, a nova loja online de moda praia ou o complexo aplicativo web de uma agência – todos eles têm uma coisa em comum: eles exigem uma solução de hospedagem adequada.

Enquanto o setor privado, bem como as pequenas e médias empresas, vem utilizando recursos externos há algum tempo, a tendência de terceirização da infraestrutura de servidores também está aparecendo em grandes empresas – a hospedagem é muito cara e as ofertas dos hosts são muito atraentes. No entanto, a escolha cada vez mais coloca sérios problemas de tomada de decisão tanto para novatos quanto para especialistas comprovados: espaço na web, servidor próprio ou até mesmo a solução de nuvem flexível? Qual pacote de hospedagem web se adapta melhor ao software? E o que o host está fazendo para garantir a disponibilidade e a segurança dos dados e notícias?

Antes de lidar com ele, que Host os melhores pacotes têm para oferecer, você deve primeiro mergulhar em seu projeto, a fim de determinar exatamente qual afirma que você faz de uma solução de hospedagem. Nem todo fornecedor oferece uma gama completa de recursos e serviços , mas isso geralmente não é necessário: qual hospedagem é melhor para você depende das necessidades e condições específicas do seu projeto da web. Ao comparar suas reivindicações com a gama de serviços oferecidos pelos vários fornecedores, você aumenta a chance de encontrar uma solução perfeita. Apresentamos os critérios cruciais ao escolher o pacote de hospedagem na web – cuja ponderação varia muito dependendo do projeto da web.

Você também deve saber qual software ele suporta antes de escolher um provedor de hospedagem. Você pode, por exemplo, a liberdade de escolher qual sistema operacional que você deseja usar, ou não os requisitos de hospedagem neste momento? A mesma questão surge com relação a linguagens de programação, software de servidor web ou sistemas de gerenciamento de banco de dados, mas também com todos os outros programas que você usa para desenvolvimento web e gerenciamento de conteúdo. Enquanto isso, muitos hosts oferecem a instalação de software comum, como sistemas de gerenciamento de conteúdo, com apenas um clique, por um lado, se tal serviço for oferecido, você pode assumir que as respectivas ferramentas e programas funcionam como desejado e, por outro lado, economizar tempo e esforço durante a instalação e configuração.

É possível ganhar dinheiro com um blog

Você sabia que é possível ganhar dinheiro escrevendo notícias e textos na internet? Muitas pessoas descobrem que tem o dom da comunicação e decidem criar o seu primeiro blog.

O interessante é que, no início, é possível fazer tudo isso sem gastar nada. Há sites como o WordPress que são totalmente gratuitos e podem ser usados por qualquer pessoa.

Fácil de usar, ele permite que você personaliza o seu blog e faça as primeiras postagens.

Depois disso, é só começar a monetizar. Uma das formas mais comuns é através do Adsense.

Trata-se de uma plataforma do Google que gerencia propagandas que aparecerão no seu site. Conforme elas aparecem e que pessoas fazem compras através delas, você ganha.

Para participar e monetizar o seu site, é só implementar um código específico, que é disponibilizado em sua conta de AdSense. É muito simples. O cadastro é gratuito.

Porém, essa não é a única forma de ganhar dinheiro com o seu blog. Há outras como:

Publicações pagas: há também a possibilidade de vender a publicação de textos, que são chamadas de publiposts. Isso nada mais é do que um texto comum, que aborda um tema interessante para determinada empresa. Ao final do texto, a marca é citada e o link do patrocinador é colocado.

Por exemplo, se o seu blog for de moda feminina, for atualizado e tiver muitos cliques, é possível negociar com marcas de confecções para que elas anunciem com você na forma de publipost. Você pode postar o texto “Cinco dias de looks para passear no parque” e, ao final do dele, dizer que é possível encontrar as roupas citadas na loja do seu parceiro, linkando para o site dele.

Afiliados: Há também os programas de afiliados. Neste caso, você coloca a publicidade de cursos, apostilas, lojas virtuais, entre outros e ganha sempre que alguém fizer uma compra em um desses parceiros. Os cadastros são gratuitos e podem ser feitos por pessoas físicas.

Viu quanta formas de ganhar dinheiro com blogs? Quais delas você vai escolher para começar? Conte pra gente nos comentários!

Cientistas simulam o envio de uma partícula ao passado no fluxo de tempo quântico

Um estudo responsável por desenvolver um algoritmo capaz de simular como seria o retorno de uma única partícula ao passado possibilitou uma nova visão sobre o assunto. Os caminhos observados para a exploração total do Fluxo de Tempo Atrasado observado em sistemas quânticos apresentaram novos resultados após a simulação do envio de uma partícula ao passado. As notícias sobre este estudo também abrem novas portas para outras pesquisas visando a criação de programas para computadores quânticos que ainda não foram criados.

Os seres humanos marcam os dias e as horas por meio de relógios, calendários e anotações, mas, de acordo com os cientistas, a precisão dos relógios comuns perdem em comparação ao imediatismo de um medidor quântico. Além disso, olharmos para o tempo e vermos que nossas rugas ou uma xícara quebrada não podem mais voltar para sua forma original, dá uma noção de uma linha contínua de eventos que ocorreram e não mais podem ser desfeitos. Mas será que realmente esses eventos não podem ser desfeitos?

Cientistas internacionais que seguem com uma pesquisa sobre o assunto estão estudando o fato inédito de alterar o fluxo de tempo atrasado observado em sistemas quânticos. O estudo tem o DOE (Departamento de Energia dos Estados Unidos) na liderança e foi divulgado primeiramente na Scientific Reports e logo em seguida em sites relacionados com o assunto.

“Os resultados do estudo dão uma ideia da irreversibilidade resultante da medição, destacando o papel que o conceito de ‘medição’ desempenha na própria fundação da física quântica. Neste momento, é muito difícil imaginar todas as implicações que isso pode ter. Estou otimista e acredito que serão muitas. Essa foi a parte essencial do nosso algoritmo. Medimos o estado do sistema no início e no final, mas não interferimos no meio.”, disse um dos membros do estudo Gordey Lesovik, do Instituto de Física e Tecnologia de Moscou.

Esse importante estudo também aponta para a questão: será que agora os pesquisadores conseguirão tornar uma pessoa mas jovem ou tornar uma xícara quebrada intacta novamente? Essas ainda são questões longe de serem respondidas, e “talvez possam um dia ser respondidas se tivermos mais financiamentos”, brinca Valerii Vinokur, um dos cientistas envolvidos com o estudo.

Guia de marketing

Posted by ORN on March 19, 2019 in Negócios | Short Link
No Comments on Guia de marketing

Marketing de conteúdo – Desenvolver o tráfego de pesquisa por meio da criação de conteúdo é uma ótima maneira de gerar tráfego viável a longo prazo e um público-alvo para um evento, mas de uma perspectiva de ROI somente se você tiver um evento grande e um longo cronograma de marketing. A curto prazo, você não alcançará as classificações necessárias de economia ou a segmentação específica para ver resultados positivos, a menos que seja combinado com a estratégia social correta.

Marketing de mídia social – As promoções de mídia social para eventos geralmente envolvem a promoção em grandes plataformas sociais, como Facebook, Twitter e LinkedIn. Existem três maneiras principais pelas quais você pode usar as mídias sociais para promover um mesmo. Você pode usar suas próprias contas de negócios para promover seu público atual e usar seus contatos e conexões para alcançar um grupo mais amplo. Você também pode comprar promoção de mídia social, o principal formulário de receita para muitas dessas plataformas sociais é a publicidade e eles oferecem um nível decente de segmentação. Descobrimos que, se você está indo para a rota paga para eventos B2B, fora das plataformas de mídia social, o LinkedIn é sua melhor aposta para o ROI.

Também é possível considerar o pagamento de influenciadores, uma tendência crescente no marketing levou as principais empresas a pagarem figuras de mídia social influentes pelo alcance de seu público ou endosso, o que também pode abranger a promoção de conteúdo, incluindo vídeos. Essa estratégia pode ser útil para eventos maiores, mas para eventos menores, especificamente localizados, é provável que seja dispendiosa e ineficaz.

Email marketing e boletins informativos – O marketing por e-mail é indiscutivelmente um dos canais mais eficazes para eventos de marketing, se você conseguir reunir os dados certos que você pode segmentar e alcançar o público-alvo exato que você deseja para o seu evento. No entanto, isso significa que muitas vezes você precisa que uma agência de marketing realize esse trabalho em seu nome, a menos que você tenha técnicas de marketing avançadas, coleta de anúncios de dados e GDPR.

O segundo tipo de marketing por e-mail é a promoção de boletins informativos, normalmente, quando você paga um blog ou um influenciador bem conhecido pela promoção por meio do boletim informativo por e-mail. Isso geralmente é ineficaz para a promoção de eventos, pois os boletins informativos geralmente não são segmentados geograficamente, com curadoria ou atualizados.

Tags:

Copyright © 2016-2019 Falando de Frente All rights reserved.
This site is using the Shades theme, v2.4.1, from BuyNowShop.com.